Como planejar o desenvolvimento do seu site

Por Erik Willian

Podemos observar na web que muitas empresas tratam seus sites como se fossem versões virtuais básicas de cartões de visitas. Mas um site de qualidade é muito mais do que isso, e seu diferencial começa no planejamento. Por isso, é importante que o desenvolvimento do site siga todo um processo pensado para atrair oportunidades de negócio.

Neste post, veremos seis etapas do desenvolvimento de um site, desde a sua concepção até a manutenção e avaliação.

Coleta de informação

A primeira etapa consiste em conhecer as principais informações sobre a sua empresa e quais são os seus objetivos e expectativas em relação ao site. De acordo com as metas, estabelecemos métricas para podermos mensurar os resultados quando o site estiver no ar.

Como em uma análise de mercado, é preciso descobrir a proposta de valor da organização para os clientes, quem é o público-alvo e quem são os concorrentes. Em seguida, é necessário entender qual objetivo de negócio se quer alcançar com o site (aumentar as vendas, gerar reconhecimento da marca, educar o mercado, gerar leads, reter clientes, aumentar o engajamento etc.).

As preferências de design como cores, fontes, estilo e outras também são definidas. Coletamos o material de identidade visual e imagens que a empresa já tenha e queira publicar. Caso a sua companhia ainda não possua uma identidade visual, é recomendado elaborar uma, tanto para deixar o futuro site mais atrativo quanto para valorizar a marca.

Planejamento

A fase de planejamento tem a finalidade de dar mais organização a toda a informação coletada na etapa anterior e tomar algumas decisões sobre a parte técnica e o conteúdo.

Sabendo a finalidade, o tipo de conteúdo e a frequência de atualização do site, podemos determinar as tecnologias que serão usadas durante a implementação (etapa 5). Além disso, podemos concluir se um sistema de gerenciamento de conteúdo como o WordPress é indicado ou não.

Depois, planejamos quais informações sobre o empreendimento e seus produtos e/ou serviços vamos incluir no site. Esses são os conteúdo estáticos, que raramente serão alterados. Se for preciso atualizar o conteúdo constantemente, isso será feito na etapa de manutenção e avaliação (etapa 6).

Arquitetura da informação

Na terceira fase, verificamos como os conteúdos se relacionam entre si e como será a navegação.

Temos que agrupar os conteúdos por assunto e determinar quais serão as páginas do nosso site. Como elas estarão interligadas, é essencial que haja uma hierarquia clara entre elas para não confundir o usuário. A página inicial (home) dá acesso às categorias/tópicos, que por sua vez dão acesso às sub-categorias/sub-tópicos, caso existam.

Essa estrutura também é conhecida como mapa do site e mais tarde será útil para criar o menu de navegação.

Design da interface

Já temos todos os recursos necessários para compor o design do site, mas antes de montar o layout, é importante criar uma espécie de protótipo para alinhar as expectativas. Chamamos esse protótipo de wireframe.

Quando o wireframe for aprovado, é hora de criar o layout. Um bom layout alinha a identidade visual com uma aparência agradável e a facilidade de uso do site para fornecer a melhor experiência possível para os usuários.

Para garantir uma boa experiência para visitantes, com os mais diversos tamanhos de tela, os sites também precisam estar adaptados para dispositivos portáteis como smartphones e tablets. Por esse motivo, tenha em mente a importância da criação de um design responsivo.

Pode ser que muitos dos seus prospects cheguem até o seu site usando aparelhos como esses.

Desenvolvimento do site (implementação)

Chegou o momento de transformar o design em código.

Na fase de desenvolvimento, o site finalmente recebe as suas funcionalidades e passa a ser interativo de verdade. Também é nessa fase que a responsividade é implementada. Como todas as páginas costumam ter elementos em comum — tais como cabeçalho, menu e rodapé —, é criado um template para facilitar a implementação.

É nessa etapa que são colocadas em prática as técnicas de SEO e instalados sistemas para analisar o comportamento de navegação dos usuários dentro do site, como o Google Analytics. Apesar de ser possível acrescentar esses recursos durante a manutenção e avaliação (etapa 6), é recomendável fazê-lo nessa fase para evitar retrabalho.

Quando a codificação terminar, é essencial fazer testes para garantir que tudo está funcionando como esperado — links direcionam para onde deveriam, responsividade funciona em diversos dispositivos e nenhuma funcionalidade dá erro nos principais navegadores.

Quando tudo estiver aprovado, o site está pronto para ir ao ar. Definidas as configurações de domínio e hospedagem, basta enviar os arquivos para o servidor. É interessante fazer mais alguns testes para evitar qualquer problema; afinal, as pessoas começarão a acessar a sua página para valer!

Pronto! Agora é só divulgar o seu site.

Manutenção e avaliação

O site está no ar, mas o trabalho ainda não acabou.

Para páginas que publicam conteúdo constantemente (sites com um blog, loja virtual com novos produtos etc.), é na fase de manutenção e avaliação que faremos as atualizações frequentes. Na maioria das vezes, o conteúdo pode ser atualizado pelos próprios donos do negócio ou suas equipes, usando um sistema de gerenciamento de conteúdo, como citado na seção 2.

Lembra-se das métricas que estabelecemos na primeira etapa? É aqui que vamos avaliá-las e saber se estamos próximos dos nossos objetivos ou não. Se não estivermos, precisaremos descobrir o motivo e pensar em uma solução para melhorar, sendo que, eventualmente, essa solução envolverá alterações no site.

O importante aqui é documentar bem as alterações e os resultados para saber exatamente o que deu certo e o que deu errado. Daí a necessidade de fazer essa análise periodicamente.

É um processo longo, mas tem o potencial de trazer grandes benefícios para a sua empresa. Por envolver tantos passos em diferentes áreas do conhecimento, demanda o trabalho de profissionais qualificados e experientes. Portanto, não aceite soluções amadoras. Avalie a contratação de uma agência comprometida com o sucesso do seu site e do seu negócio.

Curtiu nosso texto sobre como planejar o desenvolvimento do site? Então, não deixe de assinar a nossa newsletter para receber diretamente no seu e-mail as novidades sobre criação de sites e marketing digital.

Erik Willian

Fundou a Digital Pixel em 2010, nascido em Belo Horizonte / MG, é experiente tanto na área de desenvolvimento como nas atividades de planejamento, atendimento. Atualmente é o responsável, na Digital Pixel pelo setor comercial e planejamento. Trabalhando com prospecção e adquisição de novas parcerias/clientes para a empresa. Participa ativamente dos projetos da empresa, e esteve presente desde a pré-contratação à entrega em mais de 1000 projetos web de diversos seguimentos.

Comentários

Ainda não recebemos comentários. Seja o primeiro a deixar sua opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Comente com o Facebook

R. Duarte da Costa, 405 - Liberdade - BH/MG - 31270-170

(31) 3384-8620

contato@digitalpixel.com.br

Voltar Para o Site